domingo, 23 de setembro de 2012

Os 4 Elementos


Olá, meus queridos e amados leitores. Aqueles que estão chegando agora, não terão problemas ao para se encontrar aqui. Entretanto, aqueles que estão acompanhando desde o início, podem ter dúvidas relativas a outros símbolos aqui explicados, como por exemplo o que eu vou falar agora, e que já foi explicados por alto em dois posts até agora, como no Baphomet de Eliphas Levi, e o Pentagrama.

Hoje iremos falar sobre mais um símbolo relativamente simples, com muitas utilizações e representações, desde usos místicos como entre os egípcios, estritamente racionais como entre os gregos, científicos com os 4 estados da natureza e até em histórias em quadrinhos.

É sempre bom explicar que, os símbolos, vez ou outra, se repetem, de acordo com a forma como são utilizados, então, quase sempre não irei conseguir abarcar toda a sua gama de significados num só post, o que é quase impossível. Então, não se preocupem, pois irei estar explicando sobre eles posteriormente, seja em um post mais completo (como este) ou sobre outros símbolos que podem vir a utilizá-lo.

Através da História

Os 4 elementos foram a principio muito associados aos 4 pontos cardeais. Este modo de relacionar ambos os temas influenciou (e ainda influencia) muito não só a religiosidade popular, como as ciências técnicas como a Geografia por exemplo.

No caso das religiões, muitas foram as que colocaram o Leste como orientação do sagrado, do elemento fogo, naturalmente por causa do nascer do Sol, que o elemento fogo em seu total poder. Entretanto, muitos poderão questionar aqui que o Sol não é uma bola de fogo. E de fato não é. Entretanto, ele é considerado uma bola de Plasma, que hoje em dia é considerado como o 4º estado da matéria.

Falando em estados da matéria, eles também são muito relacionados a eles:
  1. Fogo = Plasma
  2. Ar = Gás
  3. Água = Líquido
  4. Terra = Sólido
Atualmente, muitas correntes filosóficas vêem isto como uma espécie de ciência da Antiguidade, onde os filósofos seriam os cientistas de antigamente, indagando, questionando seu significado e tentando descobrir a origem do Universo com base neles, independendo desta forma, da ação ou não dos deuses.

Três filósofos Pré-Socráticos afirmaram, cada um, que o Universo  teve origem em um dos 3 estados mais elevados da matéria:

  1. Tales de Mileto falou que era a água;
  2. Anaximenes de Mileto disse que era o Ar;
  3. Anaximandro de Mileto, por sua vez, falou que era o Apeiron, ou o Fogo, de modo mais rústico.
Os pitagóricos foram além, colocando o número 4 como representação de todo o Universo, tendo nele todos os quatro elementos em perfeita sintonia e harmonia.

Entretando, o modelo Pré-Socrático foi tão aperfeiçoado e divulgado que mesmo os judeus cabalístas acabaram adotando eles para representar os três modos de manifestação de Deus, alocando seu significado a 3 letras distintas do alfabeto hebraico:
  1. Aleph (א) - Fogo
  2. Mem (מ) - Água
  3. Shin (ש) - Ar
 Em ambos os casos, o elemento terra é esquecido pois é considerado como o resultado da mistura de todos os elementos ao mesmo tempo, ou seja, do surgimento do Universo, até mesmo ao surgimento do Homem. Neste esquema também esta a raíz da Santíssima Trindade, crida por todos os cristãos (pelo menos a grande maioria).

Além do alfabeto, os 4 elementos também foram incluidos na divisão da Árvore da Vida, colocando como 4 formas diferentes dela se manifestar. Eles, aqui, são chamados de "Mundos". Cada mundo influencia as Sephirots de modos diferentes, e para poder serem estudados, são associados a elementos distintos da religião hebraica:

  1. Atziluth, o Mundo da Emanação. É o mundo da pureza, onde cada Esfera age de modo correto, ideal, sem interferencias. Aqui são visualizados aquelas que são as características máximas e puras de Deus. Este mundo é associado ao elemento Fogo.
  2. Briah (ou Beria em algumas traduções), Mundo da Criação. É regido pelo elemento Ar. Aqui, cada esfera passa a assumir a forma de um Arcanjo. Isto ocorre, pois a cabala considera os arcanjos e anjos, por consequencia, como emanações do divino.
  3. Yetzirah, Mundo da Formação. É regido pela água, e aqui já estão localizados os coros angélicos, cada coro com 8 anjos. Posteriormente, estarei falando apenas sobre eles, então não irei me estender neste assunto agora.
  4. Assiah, Mundo da Manifestação. É a realização e manifestação de tudo o que veio de cima em algo material, e por isso, associado ao elemento terra.
As consequencias  disto podem ser melhor observadas nos Arcanos Menores do Tarot, onde existem 4 naipes de 10 cartas cada, além das cartas da Realeza, a parte, onde cada elemento é combinado a outro, dando pela primeira vez uma noção primitiva de tipos de personalidade que viriam a ser redescobertos por Carl Jung no século XX.

Os egipcios, no entanto, viam os elementos como algo além, como algo que tinha até mesmo consciencia. Os deuses (chamados de Neteru) respectivos, são:
  1. Shu, deus do ar seco - Fogo
  2. Tefnut, deusa da umidade e das nuvens - Água
  3. Geb, deus da terra - Terra
  4. Nut, deusa do céu e Mãe dos Deuses - Ar
Segundo a mitologia Egipcia, Shu e Tefnut são pais de Geb e Nut. Em outras palavras, Fogo e Água, geram Ar e Terra. A principio, isso soa estranho, entretanto, isto será explicado.

Explicando cada elemento


Fogo

Elementos que representa o instinto. Faz tudo retornar ao seu estado natural mais primitivo e básico. É altamente associado ao impeto, criatividade, impulso, orgulho, conquista, guerra, paixão. Astrológicamente, fazem parte deste elementos os signos de Áries, Leão e Sagitário. É de polaridade positiva e de gênero masculino.





Água

Elemento que representa as emoções. Dele surgem todas as manifestações do Amor puro e desapego, como o sacrifício, solidariedade, doação. Também é relacionado com a beleza e a pureza. É a mãe por excelência, a feminilidade ideal. É de polaridade negativa. Astrológicamente, pertencem ao elemento água os signos de Cancer, Escorpião e Peixes.





Ar

Elemento que representa a razão. Dele surgem todas as qualidades ligadas a razão, como ceticismo, ciência, ética, filosofia, loucura e justiça. Astrológicamente, pertencem a ele Gemeos, Libra e Aquário. É de gênero Feminino e polaridade positiva.







Terra

Elemento que representa a matéria. É seco e frio. Dele surgem todas as qualidades ligadas a matéria, como riqueza, trabalho, ganancia, cautela, cauculismo, materialismo. A ele pertencem os signos de Touro, Virgem e Capricórnio. É de genero Masculino e polaridade negativa.


Curiosidade


Os 4 elementos ainda influenciam em muitos aspectos nossa atual sociedade, como por exemplo nas histórias em quadrinhos.

Qual história? Mais exatamente falando, em um dos quadrinhos mais famosos do mundo Marvel: O Quarteto Fantástico.

Cada um dos membros do Quarteto pertence a um elemento distinto:
  1. Senhor Fantástico, um dos homens mais inteligentes do mundo e lider da equipe, é o elemento Ar;
  2. A Mulher Invisível, representa o elemento água;
  3. O Tocha Humana, (advinha?), o fogo;
  4. O Coisa, o elemento terra.


Bem, espero que muitas dúvidas anteriores tenham sido sanadas aqui. Entretanto, se alguém, posteriomente, ainda tiver alguma dúvida, não se preocupe. Pode escrever nos comentários, fazendo sua pergunta que eu irei responder sem o menor problema.

Até mais, pessoal.

3 comentários:

  1. e qual arcanjo pertence a cada elemento e ponto cardeal. gratidão se puder responder.

    ResponderExcluir
  2. simples e real, como os elementos!

    ResponderExcluir
  3. Terra é polaridade negativa com genero feminino e ar polaridade positiva com genero masculino....está errado o seu texto

    ResponderExcluir